"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

sábado, 6 de maio de 2017

polvo

arroz de polvo
Abr.2017


Finalmente chegou a noite. Sabes noite, não és só sossego, és a minha melhor amiga. Como amiga que és não serves só para o bom, serves para me pôr a realidade a cru. Aí não falhas, e com pressa, logo me lembras o meu único grande amor, e pior, a sua ausência. E aqui fico, mais negro que o céu que te veste.

Se a noite me suga para a sua escuridão, agarro-me a tudo para não se engolido. Já aprendi a fugir, já aprendi que posso não cair, e acabar a chorar, enrolado num qualquer sofá. Não que recorra a álcool ou drogas. Não. Faço o que mais gosto, cozinhar. De preferência algo que me seja difícil. Ou então, devoro livros, ou escrevo só pelo acto. Mas nesta noite não, foi mesmo a cozinha que me salvou do buraco negro. A minha besta negra culinária é o polvo. Esse bicho forte, resistente e muito inteligente. Mesmo morto, não se deixa comer, é preciso arte, vontade e muita tenacidade para tratarmos do bicho. Que gozo me deu, nem rijo, nem mole e elasticamente impossível de mastigar. Perfeito, numa cozedura ao segundo devidamente cronometrada. Matei, muitas vezes, polvos já mortos na minha panela. Desta vez não. O segredo tinha vindo durante a tarde pelos ensinamentos sábios de um famoso chef, a quem pelo telefone obriguei a repetir três vezes os truques e demais condimentos. Et voilá, luz na noite escura. E que bem que dormi.

Não estranhem, acho perfeitamente normal fazer e comer arroz de polvo depois da meia noite e meia. Não esquecer um bom tinto, neste caso do Douro, e depois, enquanto se faz a necessária digestão, uns poemas de Pessoa vestindo a pele do conta corrente.

miguel bondurant

8 comentários:

  1. Gosto de arroz de polvo, nas cozinhá-lo depois da meia-noite e meia já nem tanto. :))

    Em Santa Luzia, no Algarve, come-se muito bom polvo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era mais um exercício de detalhe, não que tivesse fome :) sabes que gosto muito de cozinhar!

      Eu sei, no Algarve tratam muito, mas muito bem o polvo ;)

      Bom fds

      Eliminar
  2. Gosto muito de polvo, conta corrente! Isto significa que estás à vontade para cozinhares um para mim, e se o fazes de noite isso já não me interessa :)
    Gosto dele de (quase) todas as maneiras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dia destes combinamos :)

      Bom o arroz polvo é bom é na hora... mas também o sei cozinhar em horários normais :)

      Eliminar
  3. Mnhami! Adoro polvo, em arroz então, sou fã. Manda lá as dicas vá :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha queres estragar o charme da coisas GM? O charme está em ser o cavalheiro a cozinhar para a donzela... Só revelo segredos em outro contexto :))) mas bem combinado trazes a família e faço para todos ;) não é longe!

      Eliminar
  4. Olha CC, polvo também gosto mas cozinha-lo nem tento... Menos ainda depois da meia noite, também tenho essa coisa de a noite me entorpecer os dedos com palavras como tentáculos a puxar-me para o fundo de mim, já polvos para a panela é que não...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As coisas que uma pessoa faz para evitar os tentáculos que nos puxam... tens razão Vi

      beijinhos

      Eliminar