"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

sexta-feira, 28 de abril de 2017

mar

Nau dos Corvos, Cabo Carvoeiro, Peniche
CC, Abr.2017


Atraído pelo mar fui. Queria ver os corvos marinhos da estranhamente bela Nau dos Corvos. Ao admirar o seu voo a pique, ou simples planar, esperei que também eu ganhasse asas novamente. O mar - sempre o mar - seria a nota tónica perfeita, seria ele a costurar em mim as asas negras e brilhantes, que me levariam longe novamente, imperial, voaria para os meus mundos. Acendi um cigarro, mergulhei no hipnotizante azul escuro metálico, e saí enxuto, chapinhei no verde tropical, claro e belo, dos baixios das rochas, mas nada aconteceu. Não senti o frio da agulha em mim a coser as asas que quero. De regresso ao alto deixei voar pensamentos e preces - dá-me asas para viver outra vez - implorei. Do nada, e contrariando a sedação reinante, ecoou um forte estrondo, mesmo por baixo de mim, na cavidade da rocha onde me sentava. Se a terra não tremeu, eu retremi. Ainda recuperava de tamanha oscilação interior, e ouvi o seguinte brado: porque me falas, me visitas, e sempre procuraste em mim refúgio, dar-te-ei o poder de me ouvires. Agora chega de te mentires a ti próprio, não precisas de asas, sabes bem onde estão. Vai, vai fazer, agir sem pensares, sem remoeres e nada fazeres. Vai. Entrei apressadamente no carro. Uma gaivota parou a planar à minha frente. Acelerei. A gaivota seguiu-me, ora de um lado, ora de outro. Parei no porto, e ela pousou. Aproximei-me e ela ajeitou as penas. Depois olhou-me, e disse: não tenhas medo. Foi o mar que me mandou. Serei os seus olhos quando estiveres longe do mar. Uns dias ver-me-ás, outros não. Mas doravante, serei tua guardiã. E se precisares, tenho ordens para te dar as minhas asas. Agora vai. Aperaltou-se, e do alto da vaidade, disse: tira a foto, e guarda-me.

gaivota, Porto de Peniche
CC, Abr.2017

O acordar foi lento, saboroso, palatável, relembrando o sonho, como um todo. Mal posso esperar por ir ver o mar, outra vez.

conta-corrente
Sonhos



14 comentários:

  1. Adoro esse lugar :)
    Bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  2. Este post é perfeito, por dentro e por fora.

    Abraço, caro CC.

    ResponderEliminar
  3. Conheço bem esse lugar, conta corrente!
    Bom ler-te assim e ver as tuas bonitas fotos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Isabel :)
      Este lugar é dos mais inspiradores e belos, junta muitas coisas boas num só lugar.

      Eliminar
  4. o problema de alguns sonhos é que nos fazem querer sempre lá :)
    muito bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. estava a tomar-lhe o jeito é acordei... Terei de lá voltar, sempre possa.
      abraço

      Eliminar
  5. Parece que é preciso sonhar muito antes que se consiga fazer acontecer.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito mesmo :)

      Mas lá está, acontece!

      Eliminar
  6. que lindo, CC!
    tudo: texto, imagens!

    boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Laura :)

      Uma boa semana para ti :)

      Eliminar
  7. Sabes que os melhores sonhos acontecem quando estamos de olhos abertos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sejas muito bem vinda :)

      E isso é bem verdade, muitos dos melhores são de olhos abertos!

      Eliminar