"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

sexta-feira, 3 de março de 2017

abraço

Jack Vettriano

abraço

tudo passou e sinto falta, do abraço
aquele o último, o ficou por dar
esse mesmo.

o abraço da mulher, o meu aconchego,
a minha calma, conforto, combustível,
o meu lençol de flanela, o abraço

a tua força, o teu calor no meu pescoço,
o meu sangue girava vergado à pressão,
o teu também, o teu peito contra o meu,
o jeitinho de levantar o pé, para te subir ao céu,
tu a pedires carinho, e eu perdido de prazer simples, tu nos meus braços.
baixinho, ao ouvido, querias um beijo, e eu queria tudo,
e nada tenho.

já não vivo sem abraços,
definho e vou mingando,
e nos pensamentos do teu abraço,
aquele o último, o ficou por dar,
renasço, sempre.

conta corrente
in, como olho e as vejo

6 comentários:

  1. então pega lá um xi :)

    bom fds, CC

    ResponderEliminar
  2. Sei que o meu não conta, mas envio-te um abracinho :)

    ResponderEliminar
  3. " e eu perdido de prazer simples, tu nos meus braços" ...
    Haverá melhor maneira de nos perdermos?
    Lindo, CC :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um perdido saboroso, muito.

      É a magia do abraço :)

      Eliminar