"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Mulher TV. Delonga. Carga de ombro




Gosto deste Outono que se demora, e se prolonga em ramos de Verão tardio. Permite-me a delonga na esplanada enquanto espero por ti. Sabe-me bem estes momentos de ver sem ver. Gentes circulam em passo rápido, carregados de sacos de lembranças que serão esquecidas em poucos meses. O empregado que comenta uma saía mais curta, com um cliente habitual. O brilho nos olhos das crianças. O cheiro do assador de castanhas.

Depois chegas tu. Contrarias a minha calma com a tua energia contagiante e frenética. Falas de projectos, gentes, viagens, livros, compras, um mundo louco, rápido e imediato. Eu ouço-te sem ouvir. Estou parado a olhar-te. Como qualquer homem estou fixo na beleza indescritível do teu rosto. Saberão eles da tua beleza sem maquilhagem? Isso já me disseste tu, poucos sabem.

Quando o meu coração acelera, e a fala se prende, tu sabes. Este encontro tinha uma missão. Antecipas, e numa calma que não é tua, dizes: ainda não é agora que ficamos.

Não, não é, preciso de mais tempo. Admito que não me queiras dar mais tempo. Não é justo... eu sei.

Sabes, esperei anos por uma pessoa como tu, não são uns meses que me vão separar de ti. Uma "carga de ombro é legal"

Fico desarmado. Não há como agradecer o que me engrandeces.

Sabes, eu sei, as nossas tardes juntos em breve serão noites, depois dias, e no fim uma vida.

Passou o resto de tempo. Tudo parece fácil dito por ti. Tantas mudanças a sonhar, tantos planos a fazer, tanto para abdicar... outro tanto para ganhar.

Samuel Úria
Carga de ombro


12 comentários:

  1. Gostei muito de te ler assim.
    Boa tarde, conta corrente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Isabel.

      É o que é... Não me alongo.

      Beijinhos e uma tarde para ti

      Eliminar
  2. Não sei se isto é uma carga de ombro legal, mas... meu caro CC, gastar-se muito tempo a pilotar a nave do futuro em certas circunstâncias é grande penalidade.

    Um Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, esse é o problema futuro. Com o árbitro a dar tanta liberdade de critérios, vai haver entradas violentas. Sem dúvida, há o risco de uma grande penalidade, vermelho directo e um jogador lesionado em dor profunda...

      Abraço.

      Eliminar
  3. Oh que bonito, CC. :)

    Só o amor sabe esperar. :)

    Um abraço. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conseguir medir, e saber utilizar esse tempo, é difícil Alaska.

      Quase tanto como tocar um violino ;)

      Eliminar
  4. Que se prolongue, então... :)

    ResponderEliminar
  5. Que lindo!
    Nada como uma espera que será recompensada em determinado momento.Deste modo, não há dúvidas de que valerá a pena.

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Helena :)

      Veremos se o rapaz está à altura do desafio.

      Eliminar
  6. Tudo parece fácil escrito por ti :)

    ResponderEliminar