"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Ide morrer longe


Aos asnos que me mandam
Ide morrer longe
Cultivai a vossa insaciável alarvidade
Longe, que tenho asco 
Não sabeis o meu nome
Sabeis que sou um número
Ide morrer longe
Insectos de poder mesquinho
De apetite voraz
Que sabeis de mim? Nada
Ide morrer longe
Foi a crise que vos criou
Morrereis sufocados na vossa gordura
E os que chupais estarão a ver
Ide morrer longe
Uns engordaram até explodir nisto
Vocês engordam chafurdando na porcaria
Rastejantes é o que sois 
Ide morrer longe 
Pareceis éguas aperaltadas 
Á custa da vida das mulas, das bestas 
Que vos alimentam
Que um cavalo vos faça mas é !

8 comentários:

  1. CC, apetecia-me copiar isto e por num certo sítio que eu cá sei, por aqui...

    ResponderEliminar
  2. Eu juro que não consigo compreender estes ataques às pessoas. Mesmo que fosse uma porcaria. Que não é o caso. Gosto muito de te ler. E adoro a Laura. Oh pá uma pessoa é livre de escrever o que quiser. Desde que não coloque em risco outra. Tudo bem. Nao gostam, não leiam. Mas que raio.

    ResponderEliminar
  3. O texto é tão só um desabafo, num dia normal ligeiramente mais difícil :)

    Beijinhos e abraços a todos :)

    ResponderEliminar
  4. Determinadas ausências são bem apreciadas. ;)

    Beijão!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderEliminar
  5. Por vezes, dá mesmo vontade de mandar alguns morrer longe. :)

    Bom fim-de-semana, CC.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou de ferro :)

      Bom fim-de-semana deep

      Eliminar