"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Cinema - arte (3)


Quentin Tarantino

O cinema sempre foi uma forma de arte muito presente em mim. De pequeno, pela mão do tio João, a ver as super produções de Hollywood dos anos 40/50, no Tivoli. Mais tarde, por mão própria, nas salas do Quarteto (falecido), perto de casa. Visitas bi e tri semanais. Eram um regalo. Em casa, sempre um bom filme em detrimento do que quer que fosse. Com os filhos as idas ao cinema ruíram. Tenho então centenas de DVD's, porque quando gosto da história ou de personagens, ou ambos, compro. E gosto muito de rever. Filmes há que já vi cinco vezes. E é arte, admiro cenários, enquadramentos, histórias e personagens.
Gosto nos realizadores de Kubrick e Oliver Stone. Gosto nos actores de Al Pacino, Robert de Niro, Marlon Brando, e muito do Kevin Spacey. Nelas, Meryl Streep, Jodie Foster, Kathleen Turner  (pelo ar maternal que me inspira) ou Catherine Zeta-Jones (pela beleza). E muitos,  muitos outros.

Tenho um prazer lato, como na música, mas também um nicho (na música é o punk). É quase fetichista. É de difícil explicação. Os filmes de Quentin Tarantino. Sim, são violentos. E são violentos, não no sentido de Hollywood, com muitas explosões e mortes. É violência quase real. E depois há fabulosas personagens. Há dos mais fantásticos diálogos. Eu tenho uma cópia do guião do Pulp Fiction. Há o regressar a temáticas que me são caras com os spaghetti westerns, os gangster da América dos anos 70, os filmes de Kung Fu chineses. Todos de uma América dos anos 70, e que em Portugal passaram nos anos 80, sendo por isso importantes para mim. Há um gosto ímpar de Tarantino na selecção musical. Ainda hoje a banda sonora de Pulp Fiction é o único CD residente no carro.

Citações de Quentin Tarantino:

"Watch the movie closely, and you’ll see how personal it is. Here’s a film in which cinema brings down the Nazi regime, metaphorically and literally. What could possibly be better than that? In this story, cinema changes the world, and I fucking love that idea!"

"I've always thought my soundtracks do pretty good, because they're basically professional equivalents of a mix tape I'd make for you at home."

"Sure, Kill Bill's a violent movie. But it's a Tarantino movie. You don't go to see Metallica and ask the fuckers to turn the music down."


Deixo-vos os meus favoritos (por ordem de gosto pessoal), de Quentin Tarantino, como argumentista/realizador, com a nota do IMDb e respectivo link de acesso à ficha e trailer do filme:









Oscars - Academy Awards (2 Oscars)
2013 - Best Writing, Original Screenplay
Django Unchained (2012)
1995 - Best Writing, Screenplay Written Directly for the Screen
Pulp Fiction (1994)


Oscars - Academy Awards (3 Nominated)
2010 - Best Achievement in Directing
Inglourious Basterds (2009)
2010 - Best Writing, Original Screenplay
Inglourious Basterds (2009)

1995 - Best Director
Pulp Fiction (1994)

7 comentários:

  1. Gosto, sobretudo, do "The Pulp Fiction". :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um grande filme!
      Diálogos de sonho!
      Banda sonora contagiante!
      Mas eu sou suspeito :)

      Eliminar
  2. Fã [nº2 :)] de Tarantino!

    e "esta" que vem já a seguir consigo ouvir em repeat, sem me fartar (com bolinha vermelha no canto superior direito - como convém);

    https://www.youtube.com/watch?v=EajaioMj-NA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. que bom és fã :)

      E sim as bandas sonoras são muito boas!
      E a tua escolha é perfeita!
      De qual filme gostaste mais?

      Eliminar
    2. É difícil escolher um filme, aquele que gostei mais, porque gosto de Tarantino, realizador, à partida já sei que vou gostar. Assim como de Almodóvar, tenho gostado sempre.
      Por exemplo, se falar de um realizador que só conheço um ou dois filmes já é diferente...Gato Preto, Gato Branco de Kusturica (um exemplo) é uma delícia, gostei mesmo muito. :)

      Eliminar
  3. Os basterds põe-me tola :) adoro.
    e o Brad Pitt, sempre que trabalha com ele, é um assombro.

    bela súmula, CC :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos basterds a personagem do oficial das SS é brutal :)

      Eliminar