"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Mundo estranho às vezes.

- A malta escreve umas coisas. Umas reais, sentidas, outras ficção ou imaginárias. Ou então cenas boas ou más do dia-a-dia. Percebes?
- percebi pá! Então e usar o facebook não é mais fácil?
- é! Mas aqui tens a vantagem de não teres o lixo do Facebook, a publicidade do Facebook, escolheres ler o que queres ler, e de quem. Ah e não tens de fingir que és amigo de alguém, ou ler um amigo do amigo...
- ah pois isso do blog deve dar muito trabalho...



Esta semana a chegar ao hipermercado, parei o carro. Férias é sinónimo de horas ao fogão em festa. Agarrei em dois sacos. Ao meu lado parou um carro. O homem agarrou num saco e foi. A senhora ficou no carro a jogar um jogo de bolinhas no telemóvel.




- tu sempre foste assim. Não podes ver uma mulher que te desperte algo. O engraçado é que tens a mesma mulher... enfim 25 anos? Porquê as amantes?
- só amo a minha mulher. As amantes são  isso mesmo, amantes. Ninguém se magoa. Se calhar a minha mulher faz o mesmo. Não sei. E tu divorciaste-te porquê?
- arranjei uma amante.
- e?!?
- apaixonei-me por ela.
- nunca, mas nunca te podes apaixonar  pela amante!
- agora eu sei.



E porque fica bem citar um Nobel da Literatura:
"How does it feel
How does it feel
To be on your own
With no direction home
Like a complete unknown
Like a rolling stone?"

4 comentários:

  1. O mundo do faz de conta... Pois, não é para mim, conta corrente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes acho que está demasiado faz de conta... outras vezes acho que sou só eu que sou estranho.

      Eliminar
  2. também prefiro o blog. permanece no tempo e permite o anonimato :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida:)
      E permite -nos escolher o conteúdo e de quem

      Eliminar