"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

sábado, 1 de outubro de 2016

Mãe vê a juventude de hoje. Eu sei fui pior.

 
Trabalhar nunca me fez bem nenhum
Mas é melhor que ver o tempo a passar
Atrasado faço mais um
Ao menos vou gastar o tempo todo a cantar
Não paro enquanto ainda for
A tempo a tempestade virou costas ao mar
Por muito que eu não queria
De hoje não vai passar
Fecho-me em casa finjo que sou cantor
Ostento a tentativa de me levar a sério, mas
No fundo nada mais vai mudar
Eu canto a parolada tu só tens de aceitar
(la la la la laa)
Mãe eu só te quero lembrar
Até morrer no peito eu vou-te levar
Minha mãe eu só te quero lembrar
Até morrer no peito eu vou-te levar
(...)
Caladinho tu andaste a pastar
Por esta altura tinhas já o trunfo na mão
Adormeço sempre a equacionar
E durmo mal durmido a pensar nesta canção
Adio mais um dia
Perceber que aos 26 não posso mais empatar
Assumo o compromisso deixo as nuvens entrar
Morro na praia a 20 passos de ser
Um gajo formado, um gajo pronto a vingar
Mas no fundo, fundo tudo tem de mudar
Agora que eu não estudo não me vou mais calar
(la la la la laa)
Mãe eu só te quero lembrar
Até morrer no peito eu vou-te levar
Minha mãe eu só te quero lembrar
Até morrer no peito eu vou-te levar
(la la la la laa)
(ah ah ah ah ah ah)
 
Morro na praia, Capitão Fausto


Sem comentários:

Enviar um comentário