"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Assim não fugirei


Peter Lindbergh
Mathilde on Eiffel Tower, 1989

Conheço-te
Queres-me agarrar, prender-me.
Queres entrar em mim.
Controlar tudo dentro de mim,
e para fora.
Assim não fugirei.
Conheço-te
Está determinada.
Serei teu.
Dás tudo ou nada.
Assim não fugirei.
Não te julgo, nem censuro.
Estás amar.
Quem se entrega como tu, tudo pode.
Assim não fugirei.
Alertei-te da fuga.
Um beijo forte.
Tu lutas, sobrevivendo.
Eu sofro,
não sei se te correspondo.
Fazes do nosso ar,
o teu precioso néctar.
E lutas e lutas.
Tudo isto está escrito,
nos teus olhos.
Tudo isto está escrito,
no sabor do teu beijo.

Parece uma inversão de papéis. Sempre amei em força, um rodopio de entrega total. Sinto-me eu, agora, no centro dessa força.

E isso é bom.

11 comentários:

  1. Respostas
    1. Deve ser de estar a sair da pré adolescência

      :)

      Eliminar
  2. conta corrente, nunca dar nada por adquirido, digo eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei... eu sei... ;)

      Estou a aproveitar o momento.

      É bem verdade.

      Eliminar
  3. Com base nas tuas premissas, ela é uma mulher bem resolvida, segura de si, e tem sempre a mão aberta, para a ida e o regresso da borboleta :)
    Belo momento de poesia.

    ResponderEliminar