"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

sábado, 24 de setembro de 2016

Serviço público de obrigado

Uma pessoa fecha a vida. Dias passam, anos passam. Calamos sonhos, não acalentamos expectativas. Sono profundo de olhos abertos. É uma letargia que nos violenta sem dor.

Depois há um bafo de sorte. Uma espécie de epifania. Há os amigos. São eles o fio condutor.

Obrigado amigo J.
Há 25 anos que estás cá. Nunca falhas. Sempre com sabedoria na hora certa. Sabes ouvir e sabes aconselhar, com calma e sem ferir. Sabes levar a água ao teu moinho como ninguém.

Obrigado amigo D.
Há 15 anos que estás cá. És a minha voz da razão. Consegues argumentar e contrariar tudo o que digo. Mostras-me sempre caminhos alternativos, perspectivas que nem eu sabia. "Liberta a vida da palma da tua mão", estou a tentar.

Obrigado amiga M.
Bom... tu foste se calhar o grande click. Sem saberes. A tua sensibilidade e bom gosto de letras e músicas puseram-me na rota certa. O teu exemplo fez-me ver ao espelho. Se voltei a escrever a ti o devo. És a pessoa aquém mais vezes pedi desculpa nos últimos anos. Falta de jeito meu. Que o teu rapaz te trate bem. Se tudo correr bem entrarás numa das fases mais felizes da tua vida. Não percas a tua sensibilidade às coisas boas. Daqui por uns anos faço um livro com a nossa história.

Obrigado amigo M. e amiga M. Trabalhar textos e experiências contigo é muito gratificante. Tens-te revelado amigo. És um fantástico escritor da vida dos outros e um músico de eleição. Amiga M. estamos numa grande caminhada e vamos continuar. Espero que resulte, espero não te desiludir.

Tudo isto porque fui correr de manhã cedo. Ao nascer do sol senti-me feliz pelas mudanças que tenho feito. E lembrei-me que sem vocês não acontecia.

Não é uma definição de amizade. Mas é um excelente exemplo.

Obrigado.

Sem comentários:

Enviar um comentário