"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Isto do blog... o melhor é o que descobri

Isto ainda não tem um mês. Tem sido uma experiência enriquecedora. É tudo novo para mim, e de esfera tem pouco, talvez ainda muito quadrado, para mim.
Uso o blog para largar textos antigos, guardados nas calendas do telemóvel. Outros são de impulso, outros são o que são... imaginações e ficções muitas vezes, pensamentos e coisas boas.

Mas muito mais importante que aquilo que escrevo (e escrevo quase por necessidade), é aquilo que aqui encontrei até agora. Gentes interessantíssimas. Sim, vocês são mais alegres para mim, do que qualquer coisa que eu escreva só por necessidade quase física.

E descobri o quê?

Bom... temos um músico fantástico, que felizmente (e já que não vejo ao vivo) partilha as suas músicas. Excelente gosto musical e ouvido, bem acompanhado vocalmente segundo me apercebi, e belas letras (o Às Vezes... sabes...). Falo claro do C.N Gil e do seu blog ,brilhante. Obrigado.

Temos as divertidas, quase infantis, acutilantes e não sei mais que adjetivos pôr. A sarcástica Sara e o seu divertido blog , Maria João e o seu e agora? sei lá ambas me alegram o dia.

Depois também descobri um sótão do qual espero mais, que gosta de Ornatus, e é quase uma escritora oficial (pena de não ter contribuído Carla), da qual espero o livro "Um amor morto" com vontade. A Carla, uma rapariga simples , que adoro ler.

E claro, a enfermeira de serviço (será?) que se parece comigo tantas vezes, ou seja, nada de coisa nenhuma, a AC e o seu fantástico blog

Para o fim, duas senhoras que me enchem as medidas por assim dizer, que isto hoje está parco em vocabulário.

Descobri hoje num comentário que é escritora? Quais os livros? Onde os encontro? Falo claro de uma senhora que gosto de ler e saborear, muito. Será que nasceu mesmo na praia? uma das minhas melhores descobertas A Sra. D. Isabel Pires que nasceu ou quis nascer na praia

O melhor no final, uma senhora que é dona de um sitio de pequenas grandes coisas. Desde o dia dos "abraços intermitentes" me fez ler, e ainda bem, o blog todo. Só podia ser atriz, dramaturga e encenadora, só podia tamanha é a sensibilidade da sua escrita. Obrigado Laura Avelar Ferreira e o seu sitio das pequenas coisas.

Esta história ainda não tem um mês, e já não passo sem vos ler e procurar por vós diariamente. Já valeu apena. Obrigado.

10 comentários:

  1. É, o às vezes tem uma letra tramada...
    ...muito sentida há vinte anos atrás, quando foi escrita, mas na altura tudo era vivido de uma forma mais...
    ...vibrante!

    Pá, obrigado!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu não sei :)

      Não pares.

      Eliminar
    2. Não! Eu sou como o pudim Danone!

      LOOOOOOOOOOOL

      :)

      Eliminar
  2. conta corrente, primeiro agradeço a referência. Sra. D.? E não pode ser apenas Isabel?!

    Este é o primeiro blogue que tenho, portanto sou novata. Criei-o a 15 de Julho de 2015.

    Quanto ao nome, basicamente tem que ver com o propósito de resistir (contrariando o ditado de morrer na praia)que se me afigurava e afigura importante para os meus dias, e também com a minha paixão pelo mar. Contudo, não é de todo mentira que boa parte da ideia tenha surgido na praia.

    Quanto aos livros, se entenderes por bem, envia-me um endereço para isabelvcpires@gmail.com
    Faço-te chegar com todo o gosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel obrigado

      O Sra. D. é fruto da educação e deformação profissional.

      Eu sou um sortudo, moro perto da praia e do mar, e quando preciso lá vou eu.

      Vamos tratar disso dos livros. Estou curioso :)

      Eliminar
    2. Eu percebi que era por educação. :)

      Sim, pelo menos por isso, pela proximidade com o mar, és sortudo.

      Eliminar
  3. Conta Corrente,

    Bem, deixaste-me muito feliz com as tuas palavras :)
    É muito bom quando conseguimos chegar assim às pessoas. Sabes, é isso que me faz andar aqui há 10 anos. Chegar às pessoas, já que não vivo sem elas e adoro escrever sobre elas.
    Fico grata por teres encontrado o meu Blog; partilho da tua opinião em relação a todos os que referiste e, por último, também gosto muito de te ler.
    Esta partilha, diária, com este universo é fascinante e mais fascinante ainda, a qualidade de certos blogs que tive a sorte de encontrar.

    Muito obrigada, de coração. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Feliz fico eu, e o obrigado é meu :)
      O meu sentimento é exactamente esse.

      Eliminar
  4. Chega uma pessoa totalmente desminlinguida à caixa do correio e encontra este post. Ora, essa mesma pessoa vê-se de súbito envergonhada e emocionada. :)

    E a pessoa também lamenta muito andar tão ausente, mas a dita pessoa há-de voltar.

    ResponderEliminar
  5. Fiquei sensibilizada. Obrigada pelas tuas generosas palavras. Ter um blog é isto, interagir, partilhar, abraçar.

    :))

    ResponderEliminar