"Se eu te pudesse dizer
o que nunca te direi,
tu terias que entender
aquilo que nem eu sei."
Fernando Pessoa

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Escrutínio. Escuridão. Sinopse.

Até era para ser um dia difícil. Mas não. Meio da tarde e já vi que não foi. Mais, até anseio o que falta deste dia.

Objectivo do dia escrutinar em números. Não em letras. Só a frieza e arrogância dos números.

Minutos antes do escrutínio li:

Escuridão

Distraiu-se do fio da alegria
voltou a chorar
nas noites.


Quase sempre à noite
a linha, fraca, dá se si
enrola-se ao pescoço e aperta.


Partículas negras 
entram pela íris
e batem-lhe na alma.


Isabel Pires, Escuridão

Foi luz, foi céu azul. Foi o pensar que a beleza de um texto está aqui. Está, porque não sendo escrito para mim, parece que o foi. Encaixa em mim. É perfeito.

É triste, é. Mas escrito assim, é arrebatador. É de uma generosidade extrema. É triste, é, mas provocou-me calma e alegria.

No caderno, tomando notas, escrevi. A calma e alegria permitiram um escrutínio diferente. Escrevi a sipnose de um hipotético romance.

Sigam o link :)

6 comentários:

  1. Tens de escrever o romance... Já não há volta a dar. :)

    Sabes, a partir do momento em que mostramos as nossas palavras ao mundo, elas, as palavras, também passam a pertencer a quem nos lê.

    É bom quando gostam das nossas coisas e o dizem da forma como tu o fizeste.
    Obrigada, conta corrente!
    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Vês porque digo que é de uma generosidade extrema. É partilhar e fazer o bem sem saber a quem.

    A sinopse foi só para entreter e relaxar. O romance já vai "alto"... a dificuldade é que tem de ser escrito pelo conta corrente, e o tipo é esguio.

    Mais uma vez obrigado :)

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Pá, tava numa de chegar aqui e deixar um daqueles comentário com frases cheias de profundidade e mais não sei o quê...
    ...mas não! Hoje tou um bocado raso!
    Por isso apenas digo duas coisas:

    -Excelente reflexão

    -Sim, a Isabel consegue passar emoções nos seus textos (poeticos ou não) de uma forma sublime, não é?

    Abraço

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, C. N. Gil pela parte que me toca.
      (E fica aqui uma pessoa a corar :))

      Eliminar
  4. A Isabel tem um dom.

    Bom se calhar tem mais :)

    Este texto apareceu na hora certa.

    Olha por falar em profundidade, muito boa a cena do elevador :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro,

      Para mim foi mais que muito boa...

      ...e acabou por levar a alguns resultados interessantes, se bem que esses são contas de outro rosário...

      :)

      Eliminar